17 de jul de 2014

Resenha: Cidades de Papel - John Green



Oi gentchêee! Tudo bom? 

Essa semana fiz questão de trazer os esquecidos de volta! Depois de uma década e meia, vim resenhar um livro pra vocês..  "Cidades de papel" do John, que vocês me pediram tanto, depois do vídeo que gravei mostrando ele. Sou literalmente péssima para resenhar livro, mas vamos lá.



SINOPSE"Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.
Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.
Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia."



MINHA OPINIÃO:  Então, acho que todo leitor que se preze, conhece o trabalho do John, principalmente depois da repercussão toda que ele teve com "A culpa é das estrelas". Cidades de papel é um livro realmente que meche com o nosso "pensar" fazendo com que nos imaginemos dentro da história, sendo amigo de Q ou Margo. É aquele tipo de livro que você pega e quer ir até o fim, sem parar. "Gostei e não gostei da história". O desfecho da história de Quentin não foi previsível (eu não achei pelo menos), foi bonito e quase me fez chorar.


GOSTEI POR: A história não é melancólica, esse é um lado positivo, tem momentos que você está lendo, e começa a rir sozinha(o), além de ser muito hilário.


NÃO GOSTEI POR: O enredo demora um pouco para esquentar, não que seu começo seja ruim, mas depois do sumiço de Margo é que as coisas começam a ficar boas. A maneira como o autor conseguiu fazer pistas malucas sobre o paradeiro dela, mas que fizessem todo o sentido, e levassem-nos ao destino exato da garota foi genial.


Então gente é isso, espero que tenham me "entendido" (
já que é um pouco muito difícil haha) e gostado da resenha. Até a próxima!

BEIJOS NO CORAZION <3
me encontre também nas redes socias: ♥Twitter |    Facebook  |  ♥ Instagram

Postar um comentário
JULLYMOLINNA.COM · · Todos os direitos reservados © 2014 · Tecnologia Blogger